1. INÍCIO
  2. >
  3. BLOG
  4. >
  5. Arquitetura e Urbanismo
  6. >
  7. Grandes cases do urbanismo mundial: Washington D.C.
  1. INÍCIO
  2. >
  3. BLOG
  4. >
  5. Arquitetura e Urbanismo
  6. >
  7. Grandes cases do urbanismo mundial: Washington D.C.

Grandes cases do urbanismo mundial: Washington D.C.

A Tamboré Urbanismo apresenta o planejamento da capital dos EUA, com sua malha viária quadriculada, monumentos, museus e espaços verdes.

29/05/2022 - 12h16min - Arquitetura e Urbanismo

Casa Branca, Capitólio, os inúmeros museus, a famosa estátua de Abraham Lincoln ou o maior obelisco do mundo (o Washington Monument) são apenas alguns motivos para visitar Washington D.C. Outra razão, pelo menos para quem gosta do tema planejamento urbano, é caminhar pelo National Mall, com suas áreas verdes, monumentos e espelhos d’água, e pensar que a capital dos EUA foi uma cidade planejada há mais de 200 anos. Saiba mais sobre essa história. 

O plano original

Em 1790, com a aprovação da Lei da Residência, o Distrito de Columbia foi declarado sede do governo dos Estados Unidos. O então presidente — e primeiro do país — George Washington chamou o engenheiro francês Pierre L’Enfant para desenhar a nova capital, localizada às margens do Rio Potomac, na Costa Leste. 

O projeto de L’Enfant tinha como base uma malha ortogonal, cruzada por avenidas diagonais, que irradiavam de dois dos pontos mais altos da cidade. O objetivo de L’Enfant era que essas avenidas fossem largas, grandiosas e arborizadas, conectando visualmente lugares como monumentos e fontes. 

O plano inicial do engenheiro francês passou por algumas revisões ao longo dos anos, mas manteve sua essência, com a malha quadriculada de ruas, valorizando grandes avenidas e espaços abertos para abrigar os edifícios governamentais.

De L’Enfant a McMillan

Quando L’Enfant foi demitido, em 1792, Andrew Ellicott realizou uma revisão do plano original, com o endireitamento de algumas avenidas diagonais, remoção de praças e outros espaços abertos e a mudança de alguns círculos e arcos em linhas retas. 

As grandes avenidas axiais levam nomes dos 15 estados que constituíam os Estados Unidos à época. Já as ruas que formam a grade ortogonal da cidade são nomeadas com números (as que vão de norte a sul) e letras (que correm de leste a oeste), em uma ordem que toma como referência a localização do Capitólio.

A construção da cidade foi realizada aos poucos, com a interferência da Guerra Civil e outros eventos da história do país. Cerca de um século depois da criação dos planos para a capital, o senador James McMillan estabeleceu uma comissão no Senado para resgatar a grandiosidade da visão de L’Enfant. 

Lançado em 1902, o Plano McMillan teve como foco o National Mall (ou simplesmente “The Mall”), que é o equivalente ao Eixo Monumental de Brasília — uma grande via, permeada por um cuidadoso projeto paisagístico, onde estão dispostos os prédios governamentais. O novo documento foi fundamental para imprimir as características neoclássicas da arquitetura dos edifícios, bem como as áreas verdes abertas presentes na região, além de valorizar o sistema de parques públicos da capital. 

Conheça outros exemplos de urbanismo pelo mundo

Washington D.C. é um exemplo, mas o mundo está cheio de cidades planejadas, que usaram o urbanismo para sua construção ou reconstrução. Conheça outras no nosso blog.

Leia também

  • Tamboré Juiz de Fora: o empreendimento mais completo da cidade

    saiba mais
  • Grandes cases do urbanismo mundial: Camberra

    saiba mais
  • Tamboré Juiz de Fora: segurança e comodidade lado a lado

    saiba mais
  • Tamboré Juiz de Fora: conexão direta com a natureza

    saiba mais
  • Tamboré Juiz de Fora: lazer completo e integrado à natureza

    saiba mais
Compre
seu
Lote
Email
Compre seu lote
Email

Proteção de Dados Pessoais

Tamboré utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência
de acordo com nossa Política de Privacidade . Ao continuar navegando, você aceita estas condições.
Acesse nossa Política de Privacidade e saiba como tratamos dados pessoais.